O que Bill Gates fez e quer fazer pela educação

1
524

Na última quinta-feira, 4 de abril, a Microsoft completou 40 anos de existência. A empresa criada por Bill Gates e Paul Allen é, ao lado da Apple, uma das expoentes da tecnologia no mundo em que vivemos. Sem a Microsoft, provavelmente não teríamos uma popularização da computação e do sua utilização em nossa rotina.

Além de todos as contribuições que Bill Gates trouxe à computação, ele também tem apoiado fortemente iniciativas na área de educação, especialmente nos últimos anos, desde sua “aposentadoria” da Microsoft. Por meio da Bill & Melinda Gates Foundation, o empresário e filantropo já participou e tem participado da construção de uma educação mais democrática.

“A maior dificuldade da educação é a motivação”. Essa é apenas uma das muitas declarações de Bill sobre o tema, o que nos leva a pensar: como resolver esse problema? Como engajar mais os alunos e trazer valor real ao seu aprendizado? Como transformar a “experiência chata” da educação tradicional em algo prazeroso e divertido? Com certeza essas perguntas também rodeiam a cabeça do fundador da Microsoft.

Uma das ações mais conhecidas que Bill Gates apoia é a Khan Academy, fundação que promove a educação por meio de vídeos do Youtube, com aulas em mais de 65 idiomas. Apesar de não estar diretamente envolvido na criação e no gerenciamento da organização sem fins lucrativos, Bill foi um dos responsáveis pela grande popularização do serviço de e-learning. Após assistir várias vídeo-aulas com seu filho, o empresário ressaltou a qualidade da iniciativa em muitos eventos. Com certeza essa foi uma das ações que ajudaram a impulsionar a Khan Academy, que hoje conta com doações dos maiores empresários do mundo, como o mexicano Carlos Slim e o brasileiro Jorge Paulo Lemman.

Além disso, a Bill & Melinda Gates Foundation também promoveu um concurso com empreendedores com iniciativas na área de EAD. O prêmio de 20 milhões foi dividido entre startups ao redor do mundo, que agora possuem os recursos necessários para a execução de seus projetos. A intenção é que elas desenvolvam e executem as ideias até 2017.

Separamos alguns dos projetos vencedores e que contam com o aporte financeiro de Bill Gates:

 

CogBooks

O conceito do CogBooks é simples mas pode revolucionar a forma como conteúdo educacional é consumido na educação a distância. A ideia é que a plataforma baseada em nuvem utilize os dados de navegação dos estudantes em sistemas EAD para criar uma experiência de usuário otimizada, podendo trazer benefícios como conteúdos recomendados, entre outros.

 

Lumen Learning

A ideia da consultoria Lumen Learning é diminuir os custos com os livros didáticos. Como? Substituindo o material físico por livros digitais ou aplicativos. O fim do papel já vem representando muita economia para as escolas, com casos de redução em até vinte vezes do custo original.

 

Cerego

A Cerego é uma ferramenta de gestão de memória. E o que isso faz? Ajuda a acelerar o aprendizado, com foco no aumento dos níveis de retenção e retomada de informações. Uma das funções é medir a velocidade com a qual o aluno está absorvendo o conteúdo. Ao “esquecer” um determinado conteúdo, a ferramenta faz uma pausa e relembra o que você deve aprender novamente. Além disso, o desempenho de cada usuário serve como mapa pessoal do aprendizado.



Com certeza ideias inspiradoras e que vão ajudar muito o mundo da educação nos próximos anos. E você, conhece outras iniciativas?

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Digite seu nome aqui